top of page
  • Foto do escritorEditor

Unidades de Saúde adotam novas medidas para intensificar vacinação contra Sarampo, Caxumba e Rubéola

Para tomar vacina Tríplice Viral, fique atento aos dias e aos PSFs que estarão aplicando doses


Ascom

A Prefeitura de Lucas do Rio Verde, por meio da Secretaria de Saúde, informa que, devido ao recebimento em menor quantidade de frascos da vacina Tríplice Viral, que protege contra Sarampo, Caxumba e Rubéola, a aplicação da vacina será realizada em forma de escala em cada dia da semana, a fim de otimizar o uso dos frascos e evitar perda de doses. A escala entrará em vigor a partir desta sexta-feira (18).


Para tomar a vacina Tríplice Viral, fique atento aos dias e aos PSFs que estarão aplicando esta vacina:


Segunda-feira: PSFs III Menino Deus, VII Jardim Primaveras, X Cerrado, XI Tessele Junior, XIII Parque das Américas e XVI Bieger Cidade Nova.


Terça-feira: IV Alvorada, V Pioneiro, VIII Bandeirantes, XII Veneza, XIV Jardim Amazônia, XV Jaime Seiti Fujii e XVII Vida Nova.


Quarta-feira: I e II Rio Verde, VI Jardim das Palmeiras, VIII Bandeirantes, X Cerrado, XIV Jardim Amazônia e XVII Vida Nova.


Quinta-feira: I e II Rio Verde, IV Alvorada, VIII Bandeirantes, XII Veneza, XIV Jardim Amazônia e XVI Bieger Cidade Nova.


Sexta-feira: III Menino Deus, VI Jardim das Palmeiras, VII Jardim Primaveras, XI Tessele Junior, XIII Parque das Américas e XV Jaime Seiti Fujii.


O imunizante está disponível nas salas de vacinas citadas acima, que seguem horário normal das 7h às 10h30 e das 13h às 16h30. As unidades de Saúde da área rural não tiveram alteração.


Quem pode tomar a tríplice:

• Crianças de 6 meses a 11 meses devem tomar a ‘dose zero’ da vacina;


• Crianças de 12 meses devem tomar a 1ª dose;


• Crianças de 15 meses devem tomar a segunda dose;


• Adultos até 29 anos e trabalhadores da saúde devem ter duas doses da vacina em sua carteirinha;

• Adultos de 30 a 49 anos devem ter uma dose da vacina na carteirinha.


A supervisora da Vigilância em Saúde, Cláudia Regina Engelmann, explica que o objetivo é alcançar todas as crianças, jovens e adultos que ainda não foram vacinados com a tríplice. “Pedimos que a pessoas confiram a caderneta de vacina e, caso não tenha tomado a tríplice viral, busque a unidade de saúde mais próxima de casa, conforme cronograma de dias e PSFs. A vacinação pode evitar que a doença seja reintroduzida em nosso município”, destacou.


Sobre a Doze Zero


Todas as crianças na faixa etária de 6 a 11 meses de idade deverão receber a dose zero da vacina tríplice viral, nos estados que fazem fronteira com a Bolívia, são eles: Acre, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Rondônia. A dose zero não será contabilizada para a vacinação de rotina, devendo-se manter a D1 de tríplice viral para os 12 meses e a Dose de tetraviral (ou D2 de tríplice viral + varicela monovalente) para os 15 meses.




Leia a última edição completa da Revista Portal


Comments


bottom of page