Prefeito participa de chamamento público aberto pelo Estado para construção de ferrovia

Novo modal deve chegar em Lucas do Rio Verde, onde haverá um entroncamento ferroviário

(Foto: Divulgação)

Ascom

O Governo de Mato Grosso realizou o chamamento público aberto para construção de uma das três ferrovias a serem implantadas no Estado. A audiência foi realizada no Palácio Paiaguás, na tarde desta segunda-feira (19) e foi transmitida nas redes sociais do Governo. O chamamento tem como objetivo definir as maneiras de executar o projeto.


Além do prefeito Miguel Vaz e o diretor executivo de Governo, Aluízio Bassani, o chamamento contou com a presença do governador, Mauro Mendes, o vice-governador Otaviano Pivetta, senador Carlos Fávaro e o deputado federal Neri Geller e outras autoridades e representantes de entidades do setor produtivo do estado.


O evento tratou do edital para construção da Ferrovia Senador Vicente Vuolo, também chamada Ferronorte, ligando Rondonópolis a capital, Cuiabá, passando por Nova Mutum e chegando a Lucas do Rio Verde, onde a ferrovia deve de se conectar com a malha ferroviária nacional, formando o entroncamento ferroviário.



A ferrovia estadual é uma obra pioneira e histórica. “Isso vai trazer além da geração de empregos diretos, muita agregação de valor e outras diversas oportunidades. É um grande passo e, agora cabe a nós, prefeitos, prepararmos os municípios para receber tais investimentos”, apontou Miguel Vaz, ao parabenizar o governador Mauro Mendes.


Carlos Fávaro enalteceu a importância da construção da ferrovia estadual. “Toda essa integração rodoferroviária será extremamente importante para o Mato Grosso, pois nós temos muita área ainda para crescer. Mato Grosso vai ser um exemplo de desenvolvimento para todo o país”, destacou o senador.


O chamamento faz parte da tramitação legal para a realização da obra. É nele onde constam todos os critérios de execução dos trabalhos.


“Não tenho dúvida nenhuma que será algo extremamente importante para o presente futuro do nosso estado. Essa vai ser a ferrovia da indústria, porque esse modal é muito importante para a saída dos grãos. É um modal que conecta a indústria de Mato Grosso com os grandes centros consumidores do estado”, disse Mauro Mendes.


“Fazer uma ferrovia estadual vai ser um marco para a história. Muitos estados vão seguir o nosso exemplo”, disse Neri Geller.


O entroncamento

Além da Ferronorte, outras duas ferrovias devem compor o entroncamento ferroviário em Lucas do Rio Verde.


A Ferrogrão partirá do município luverdense, passa por Sorriso e Sinop, com destino ao Porto de Meritituba (PA), no Rio Tapajós.


A Ferrovia de Integração Centro-Oeste, conhecida como Fico, ligará a cidade de Mara Rosa (GO) ao município de Água Boa (MT), chegando a Lucas do Rio Verde.



Quer receber notícias como essa no seu celular? Click aqui e entre no grupo do WhatsApp .


Leia a última edição completa da Revista Portal