top of page
  • Foto do escritorEditor

Não dê mole para dengue no Carnaval

Para quem vai passar os próximos dias fora de casa, a orientação é fazer uma vistoria antes de sair


A Prefeitura de Lucas do Rio Verde, por meio da Secretaria de Saúde, reforça os cuidados necessários à prevenção e eliminação de criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, zika vírus e chikungunya.


Nessa época do ano, em que chove com frequência e faz bastante calor, aumenta o número de criadouros do inseto porque a fêmea encontra muitos locais com água parada, condição adequada para ela depositar seus ovos.


Em 2023, Lucas do Rio Verde registrou 246 notificações*, sendo confirmados 91 casos de dengue.


Para quem vai passar o Carnaval fora de casa, a orientação é fazer uma vistoria antes de sair, não deixando nenhum material que possa acumular água. E não esqueça de levar repelente para sua proteção.


Pode cair na folia, mas jogue lixo na lixeira, pois simples tampinhas, garrafas, sacolas e outros objetos podem acumular água, se tornando ambientes favoráveis à reprodução do mosquito.


Se não vai viajar, a dica da coordenadora de Endemias, Miriam Campos, é para você aproveitar o feriado prolongado para checar seu quintal e terreno, certificando-se que nesses locais não esteja nenhum objeto ou material que acumule água, com potencial para transformar-se em criadouro do Aedes aegypti.


*Dados extraídos do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) no dia 17 de fevereiro, às 8h24, da semana epidemiológica 1 a 6.



Leia a última edição completa da Revista Portal


Comentarios


bottom of page