“Lucas tem tudo que outros municípios gostariam de ter” diz presidente da Acilve


Lucas do Rio Verde é uma cidade modelo, reconhecida nacionalmente pela qualidade de vida e oportunidades que oferece. Com população estimada pelo IBGE em cerca de 70 mil habitantes, a cidade se mantém na lista de cidades que mais atraem investimentos em Mato Grosso. E no próximo dia 5 de agosto, celebra seu 33º aniversário.


A história de Lucas do Rio Verde se mistura à de muitos pioneiros que vieram de várias regiões do país, mas especialmente da região sul. Homens e mulheres que suportaram dias difíceis e de restrições de serviços básicos durante os primeiros anos de colonização. Entidades e instituições também participaram deste processo. Uma delas foi criada cerca de um ano após a emancipação político-administrativa do município. A Acilve (Associação Comercial e Empresarial de Lucas do Rio Verde) foi fundada em 19 de julho de 1989.


Atual presidente da Acilve, o empresário Vilson Gonzales Kirst também é um pioneiro. Na década de 80 ele trabalhava com transporte e com frequência passava pela então vila que pertencia a Diamantino. Desde que mudou pra Lucas, participou da construção da cidade que se mostrou a viver constante desenvolvimento. “A Acilve com certeza participou e contribuiu muito com a criação do município, as pessoas que estavam aqui, as mesmas que ajudaram a criar o município são as mesmas da Associação Comercial”, ressalta. “Somos um pequeno município, em extensão, mas grande em produção e na indústria. Lucas do Rio Verde tem tudo que outros municípios gostariam de ter”, acrescentou Kirst.

Os 33 anos de Lucas do Rio Verde e 32 anos da Acilve acontecem em meio a pandemia de Covid-19. Tanto Prefeitura, quanto a associação comercial deverão realizar atos para celebrar as datas. E para o presidente da Acilve, os aniversários devem ser valorizados. “Nenhum dos pioneiros imaginava que Lucas se tornaria o que se tornou, tanto na agricultura, comércio e indústria”, ressalta. Kirst lembra que, no passado, entre 2006 a 2012, quando ocupou a presidência da entidade, participava de eventos de Associações Comerciais no Estado em que Lucas era sempre o centro das atenções. “As pessoas queriam informações de Lucas, porque em Lucas as coisas sempre acontecem”, recorda. O presidente cita uma passagem, em um evento realizado em Campo Grande-MS, em que teve que fazer um pronunciamento, evidenciando as qualidades do jovem município do centro norte mato-grossense.


Participação efetiva

Ao longo das mais de três décadas de Lucas, a Acilve desenvolveu papel importante, como na duplicação da Rodovia das Indústrias, no acesso à MT 449. A entidade também atuou fomentando o comércio local realizando o Destaque Empresarial, incentivando empresas e comércios a aperfeiçoarem suas atividades. Outro fato citado por Vilson Kirst foi a chegada da Faculdade La Salle (hoje Unilasalle). Os responsáveis pela instituição de ensino consultaram os diretores da Associação Comercial sobre a vinda ao município. A Sadia foi outro exemplo de investimento feito em Lucas do Rio Verde em que houve consulta de viabilidade. Neste caso, a empresa (que hoje se chamada BRF) levantava informações sobre veículos de carga para atender a demanda que seria criada a partir de sua instalação no município. Sebrae e Corpo de Bombeiros também foram exemplos de participação da Acilve para a vinda a Lucas do Rio Verde.


Apesar do momento difícil da pandemia, a cidade manteve grande parte de suas atividades econômicas, diferente de outras regiões do país que ainda não conseguiram retomar o ritmo econômico. Vilson Kirst mantém contatos frequentes com empresários de outras regiões, que testemunham as dificuldades enfrentadas neste período. “Feliz de quem mora em região agrícola. Lucas do Rio Verde quase não sentiu a pandemia. O que nós sentimos e lamentamos foram as mortes. Isso é lamentável sim”, salientou, acreditando que esse cenário sofrerá mudança expressiva com a vacinação contra a Covid-19.


Novas empresas

Dados da Associação Comercial mostram que houve baixas no segmento comercial. Porém, só no primeiro semestre, mais de 300 novas empresas surgiram, um número expressivo para o período. “É bastante, diante da realidade de outros municípios do país”, assinala.


Com novas empresas, surgiram vagas no mercado de trabalho. Cerca de 1,3 mil novas oportunidades foram geradas ao longo de 2020. “São números muito bons pra uma cidade com 80 a 90 mil habitantes”, pontuou.


Comércio forte

Ao longo dos anos, uma característica chamou a atenção da Associação Comercial: o crescimento de vários segmentos do comércio. Há alguns anos, nem todos os produtos existentes no mercado nacional estavam disponíveis nas lojas e comércios luverdenses. Hoje a realidade é diferente. “Não é mais preciso ir pra capital ou outras cidades comprar: Lucas tem tudo. Você vê empresas de grande porte em Lucas e eu vejo cidades com 200 a 250 mil habitantes e não tem as empresas que temos aqui”, comentou, ressaltando a preocupação de micro e pequenas empresas que se inovam a cada dia diante da demanda existente.


“Em nome da Acilve, gostaria de agradecer ao consumidor luverdense que tanto valoriza o comércio de Lucas do Rio Verde. As pessoas não buscam mais em outros municípios, elas compram no comércio local e quero parabenizar as empresas do município por serem eficientes, empresas de qualidade em todos os sentidos”, enalteceu Kirst, citando que pequenas empresas, em termos de estrutura, apresentam grande qualidade em serviços e atendimento.


"Que as empresas continuem investindo e os consumidores prestigiando o nosso comércio. E a todos que escolheram Lucas do Rio Verde e ajudam o município a crescer, estão contribuindo de uma forma ou de outra, todos têm uma parcela nessa bela história construída ao longo desses 33 anos”.


Quer receber notícias como essa no seu celular? Click aqui e entre no grupo do WhatsApp .


Leia a última edição completa da Revista Portal



Posts recentes

Ver tudo