GB Arquitetura e os desafios de criar soluções funcionais

Atualizado: 7 de jul.



Celso Nery


Criar espaços inovadores e funcionais é uma das funções da arquitetura moderna. O objetivo é tornar os ambientes cada vez mais personalizados e ajustados à realidade dos ocupantes destes locais, estruturando os processos e adaptando aos desejos de cada cliente, visando a harmonia, a estética e a funcionalidade.



Há 18 anos em Tapurah, a GB Arquitetura atua com projetos residenciais e comerciais. Formado pela Universidade de Cuiabá, Geferson Berté escolheu estabelecer sua empresa de arquitetura no município e vem acompanhando o desenvolvimento de Tapurah. Ao longo dessas quase duas décadas Berté desenvolveu vários projetos, primando sempre pela sofisticação e personalização dos espaços. “As pessoas buscam imóveis que ofereçam conforto e praticidade. Eles buscam um espaço gourmet legal, onde possam estar recebendo seus amigos, familiares nos finais de semana. Uma área de convivência”, explica o arquiteto. Ele lembra que, décadas atrás as reuniões de família costumavam ser na cozinha da mãe. “Com o passar do tempo foi se perdendo esse hábito, mas de uns anos pra cá ele voltou com força. O espaço gourmet de uma casa é onde integra tudo: está a família, filhos brincando, adultos se reunindo. Próximo ao espaço tem uma piscina bem instalada, num ambiente agradável, permitindo que as pessoas tenham uma área de lazer, onde a convivência de amigos e familiares se resume em qualidade de vida”.


Berté observa que a pandemia serviu para a valorização do ambiente familiar. Em períodos de isolamento, houve a necessidade de melhorar os imóveis, especialmente os residenciais. Os novos imóveis já foram concebidos para proporcionar essa qualidade de vida, enquanto ocorreram reformas de vários imóveis.




"Todos buscando essa área de vivência, com um espaço gourmet legal, um paisagismo bacana, com uma piscina. Teve caso que nós desenvolvemos um lago artificial, que representa uma qualidade de vida das pessoas.”


O arquiteto está sempre atento às tendências de mercado, buscando experiências e o compartilhamento de ideias e materiais. Por isso, ele procura participar de feiras e simpósios na sua área de atuação. A ideia é buscar ideias e inovações que estão mais presentes nas grandes cidades e podem ser interessantes no interior. “A gente sempre tenta buscar o diferencial, coisas que nem sempre estão disponíveis na nossa região, materiais com acabamentos diferenciados, móveis, inspiração do que está se usando nos mercados. Hoje, com a mídia social, todo mundo tem acesso a isso e o arquiteto tem que estar atento a esses detalhes. O que acontece em São Paulo, Porto Alegre, Curitiba ou em Recife, por exemplo, nós temos condições de desenvolver aqui em Tapurah e em toda a nossa região”, explica. Berté lembra que a região conta com várias lojas que fornecem bons materiais e produtos permitindo que os projetos arquitetônicos sejam bastante inovadores. “Assim como a moda, que tem lançamento a cada estação, a parte de acabamento de uma casa segue o mesmo caminho da moda fashion. A gente sempre está buscando atender a expectativa de nossos clientes”, comparou.




Graças aos projetos desenvolvidos em Tapurah, Berté passou a executar obras em municípios vizinhos, como Sorriso e Lucas do Rio Verde. Ele diz que esses trabalhos realizados nas cidades vizinhas têm valorizado o escritório GB Arquitetura, mostrando o talento de sua equipe de trabalho. “É um trabalho diário, os desafios estão sempre surgindo. Converso com meus colaboradores que todos os dias somos desafiados e temos que crescer, buscar conhecimento, o que está sendo usado em termos de produtos e materiais de acabamentos, tentando dar o melhor resultado para o nosso cliente. E tem dado certo”, conclui o arquiteto.



Leia a última edição completa da Revista Portal