Educação vai retirar açúcar da merenda das creches em Lucas do Rio Verde

Seguindo resolução federal, meta é conseguir retirar todo o açúcar do cardápio até 2023

Foto: Ascom

Ascom Quando o lanche está prestes a chegar, as crianças do ensino infantil já observam ansiosas qual vai ser o prato do dia. Algumas preferem o doce das frutas, outras os sucos e leite, mas também tem quem prefira um prato bem completo com arroz, feijão, carne e tudo o que tem direito.


Desde pequenos, os alunos seguem uma dieta nas escolas, elaborada por nutricionistas para ser completa e garantir que os estudantes consigam aproveitar ao máximo o ambiente escolar, com energia para brincar e, principalmente, aprender.


Em Lucas do Rio Verde, cerca de 11 mil alunos estão matriculados na rede municipal de ensino e recebem diariamente o carinho em forma de alimento no cardápio da merenda escolar. Uma das próximas metas da Secretaria Municipal de Educação é conseguir retirar todo o açúcar do cardápio das creches até o ano de 2023.


A medida também foi estabelecida por meio de uma resolução do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). As crianças menores de três anos não devem consumir nas creches alimentos ultraprocessados, além de restringir a adição de açúcar, mel ou adoçante nas preparações culinárias e bebidas.


O “menu” dos alunos inclui pratos com refeições completas três vezes na semana, que precisam ter combinações entre arroz, feijão, carne, salada ou verduras. Nos outros dois dias da semana a merenda conta com os alimentos produzidos na Padaria Escolar, como bolachas, pães e outros produtos de panificação.


Para deixar a refeição completa e ainda mais diversa, acompanham os produtos da padaria uma fruta e bebida, suco natural, leite com cacau em pó ou iogurte.


“A merenda escolar objetiva oferecer nutrientes durante o período que a criança está na escola, como também a questão do desenvolvimento de um hábito alimentar saudável”, explicou a nutricionista responsável pela merenda, Rosália Bragagnolo.


Programa Nacional de Alimentação Escolar

Presente em 5.570 municípios brasileiros, entre eles Lucas do Rio Verde, o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) atende de forma universal mais de 40 milhões de alunos, em cerca de 150 mil escolas.


Além de repassar recursos para apoiar a alimentação dos estudantes da educação básica, o programa busca incentivar ações de educação para melhorar os hábitos alimentares dos alunos. O valor do repasse ao município este ano pelo programa federal será de R$ 1.273.395,00.


Outra medida do Programa para garantir a qualidade dos alimentos ofertados aos alunos determina que 30% dos recursos transferidos devem ser destinados à compra direta de produtos da agricultura familiar, para garantir renda à categoria e incentivar o desenvolvimento econômico local. Até julho deste ano, foram destinados R$ 141.467,76 para adquirir alimentos da agricultura familiar em Lucas.


“Temos como base alimentos in natura, frutas, legumes e verduras, e as carnes, para oferecer proteína ao desenvolvimento da criança durante a fase escolar. Tudo pensado para que eles possam brincar, correr e aprender bastante”, pontuou Rosália.


Quer receber notícias como essa no seu celular? Click aqui e entre no grupo do WhatsApp .


Leia a última edição completa da Revista Portal