top of page
  • Foto do escritorEditor

COVID-19: Agravamento do quadro das síndromes gripais pode levar à Síndrome Respiratória Aguda Grave

Entre os sintomas mais comuns estão: nariz escorrendo, dor de garganta, tosse, febre, dor de cabeça


Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Síndromes gripais. Elas podem ser causadas por diversos tipos de vírus, como o da Covid-19, Influenza e outros. Entre os sintomas mais comuns estão: nariz escorrendo, dor de garganta, tosse, febre, dor de cabeça. Normalmente são sintomas leves — que costumam durar de quatro a sete dias — e o próprio sistema imune consegue de curá-los. Mas a evolução desses quadros pode desencadear um outro problema: a Síndrome Respiratória Aguda Grave. 


Sobre os sintomas, quem explica é o médico infectologista do Hospital de Base de Brasília, Tazio Vanni.


“É um quadro que, além daqueles sintomas que a gente já descreveu, começa a apresentar sintomas de insuficiência respiratória. Existe um acometimento do pulmão e a gente vai ter uma dificuldade de troca gasosa, dificuldade de oxigenação. E com isso vai ter falta de ar — que a gente chama de dispneia — aumento da frequência respiratória para compensar isso e, muitas vezes, precisa de hospitalização e até apoio de cuidados intensivos.” 


Além da Síndrome Respiratória Aguda Grave, o caso de Covid-19 pode evoluir para o estágio crítico. Segundo o Ministério da Saúde, esta condição é caracterizada por sepse, insuficiência respiratória, disfunção de múltiplos órgãos e requer internação em UTI.


A vacina contra a Covid-19 protege contra esses casos mais graves, evita hospitalizações e mortes. Atualmente, o novo imunizante que protege contra a cepa em maior circulação no país, a XBB, está disponível na rede pública para os públicos prioritários — crianças de seis meses a cinco anos, idosos e pessoas com comorbidades. 


Estar com a imunização em dia é fundamental para evitar o agravamento dos casos de Covid. Se você faz parte desse público, procure uma unidade de saúde e se proteja.


Para mais informações, acesse: www.gov.br/saude



  Fonte: Brasil 61

Comments


bottom of page