A psicologia e a equoterapia em prol da saúde mental


Maryuska Pavão


Regina Mara Rodrigues é uma daquelas mães tradicionais que criou os filhos brincando na rua, andando de bicicleta e fazendo as peripécias de criança. Hoje os dois filhos, Gerson e André, já são adultos e tem suas famílias e Regina hoje se dedica mais a profissão de psicóloga.


“Sou formada em psicologia desde 1989, quando os meninos tinham entre 10 e 8 anos, e a criação deles foi bem tranquila, com as traquinagens normais de criança. Se comparada a hoje, naquela época eles tinham muito mais liberdade e podiam brincar na rua, andar de bicicleta, tinham tempo e espaço para isso. Acredito que o momento mais desafiador para todos nós foi quando voltei a estudar e eles já eram nascidos e eu ficava horas fora de casa, mas no fim tive muito apoio do meu marido e deu tudo certo” relembra ela.


Regina é psicóloga com especialização em Neuropsicologia, área focada na avaliação de crianças com dificuldades de aprendizagem, atenção e concentração. Ela também realiza atendimento a idosos para avaliação de demência e outras doenças neurológicas.


“É uma área extremamente delicada e importante para garantir a saúde mental das crianças e principalmente para que a família possa cuidar e saber todas as possibilidades de sintomas. Com atendimento aos idosos o maior desafio do tratamento é a aceitação dos familiares. Quando há entendimento da situação é possível criar ambientes com adaptações e um clima harmonioso para todos” explica ela.


Desde que chegou em Lucas do Rio Verde, a psicóloga trabalhou por 19 anos na Escola Renascer - APAE, depois que se aposentou passou a se dedicar exclusivamente para os atendimentos no seu consultório que está no haras Rancho Alegre Equoterapia, localizado no bairro Veneza.


“A ideia de ter a equoterapia foi da minha nora Lucimara, que é fisioterapeuta, unimos nossas especializações em prol da saúde mental dos luverdenses. Então eu faço a parte das avaliações e acompanhamento dos pacientes e quando necessário encaminhamos para o atendimento da equoterapia, que utiliza os cavalos” conta.


O Rancho Alegre conta com duas fisioterapeutas, uma psicóloga e um instrutor que atendem crianças com dificuldades motoras e sindrômicas. A equoterapia é um recurso terapêutico que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem interdisciplinar.


“Não trabalhamos com passeios, nós utilizamos o cavalo como terapeuta, pois ele contribui diretamente no desenvolvimento das atividades motoras, cognitivas, sensoriais, psicológicas e sociocomunicativas. Ele atua na facilitação neuromuscular e sensorial e aumenta o vínculo afetivo entre o paciente, o cavalo e o terapeuta, melhorando significativamente no tratamento” afirma a psicóloga.



A equoterapia é indicada para o tratamento dos mais diversos tipos de comprometimentos motores, como paralisia cerebral, problemas neurológicos, ortopédicos, posturais; mentais, como a Síndrome de Down; sociais, como os distúrbios de comportamento, autismo, esquizofrenia, psicoses; e emocionais como deficiência visual ou auditiva, distúrbio de atenção, percepção, fala, linguagem, hiperatividade, e pessoas que tenham problemas de posturas, insônia ou stress.


O Rancho Alegre Equoterapia e a psicóloga realizam atendimentos há quase 18 anos em Lucas do Rio Verde e está localizado na Rua Renascença, Chácara 1425-S, no Bairro Veneza. O telefone para contato é (65) 99633-2619.


 

Leia a última edição completa da Revista Portal